Ir para página inicial Vestibular Unifam

Notícias

Reinserção social através do sorriso

Publicado em : 27/03/2019

Fonte : Revista Odonto nº 39 -

Restabelecer a dignidade e promover reinserção social através do resgate de um sorriso. Essa é a grande missão da Organização Não Governamental (ONG) Por1Sorriso. Criada há três anos pelo cirurgião dentista Felipe Rossi, ela reúne profissionais voluntários de todo País, que realizam praticamente todos os tipos de tratamentos dentários de forma gratuita para quem nunca teria condições de pagar o mais simples dos procedimentos. Um trabalho que leva mais saúde e autoestima a regiões e cidadãos esquecidos do Brasil.

As missões da Por1Sorriso já levaram atendimento a municípios de mais de dez estados brasileiros e também já estiveram no Quênia e em Moçambique, na África. Aliás, tudo começou por lá. O fundador e presidente da ONG, Felipe Rossi, conta que a ideia do projeto surgiu no final de 2015, quando ele visitou a África pela primeira vez, participando como voluntário em uma missão da ONG Missão África. Hoje, ele também coordena a parte Odontológica desta ONG. “Nessa ocasião, Deus preparou muitas situações difíceis, muita coisa que eu nunca tinha enfrentado, muita tristeza, muita miséria humana”, lembra.

Felipe voltou para o Brasil muito impactado com aquela situação que viu no país africano. Em abril de 2016, ele voltou lá novamente com a Missão África e retornou ao Brasil totalmente convicto de que precisava fazer algo muito maior dentro de sua profissão. Foi aí que surgiu a ONG Por1Sorriso, que já realizou missões em mais de 10 estados brasileiros e na África. “Vislumbramos as mais de 20 milhões de pessoas que nunca passaram por um dentista”, justifica.

 


Felipe Rossi, fundador da ONG Por1Sorriso

 

Para o fundador da ONG, a Odontologia ainda é uma profissão e um mercado muito segregadores, onde quem tem dinheiro se trata, mas a maioria das pessoas é muito humilde e não tem condições de arcar com os tratamentos. “Queremos chegar até essas pessoas”, ressalta. Ele estima que as missões já tenham realizado mais de 10 mil procedimentos odontológicos, impactando um número semelhante de pessoas carentes, que recebem tratamentos completos de graça.

Além de presidente e fundador da Por1Sorriso e coordenador de Odonto da ONG Missão África, o jovem dentista Felipe Rossi, de apenas 38 anos de idade, também é especialista em Dentística Restauradora e em Periodontia, membro da Sociedade Brasileira de Odontologia Estética e professor do Grupo Dental Trends. Ele será um dos palestrantes do CIOGO 19, onde falará sobre o trabalho social na Odontologia, relatando um pouco de suas experiências profissionais nas missões da ONG.

Procedimentos

A meta é oferecer tratamentos completos e o fato de os serviços prestados serem gratuitos não significa que sejam de baixa qualidade. Felipe conta que a ONG realiza trabalhos de Odontologia moderna, de consultório, fazendo desde serviços de endodontia, com instrumentos rotatórios, até raio-x digital, isolamento absoluto e restaurações com as melhores marcas de resina do mercado. “Se tivermos que fazer cinco restaurações, dois canais e três cirurgias, nós vamos fazer, pois a ideia é restabelecer a dignidade e a reinserção social através do sorriso”, justifica.

Os locais para realização das missões são escolhidos através de contatos com outros projetos e ONGs, que apontam aqueles que mais necessitam de atendimento odontológico e médico. Isso porque a Por1Sorriso começou levando tratamentos da Odontologia, mas hoje já oferece procedimentos clínicos médicos também. “Analisamos a localidade, o número de dentistas e o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) do município para ver a real necessidade e o nível de pobreza em que vivem aquelas pessoas e se elas contam com algum atendimento odontológico”, explica.

A ideia é impactar um maior número possível de pessoas. Felipe e os demais dentistas voluntários que participam das missões costumam dizer que a sociedade já bateu demais nessas pessoas, que também foram esquecidas pelo poder público, e que o mínimo que eles podem dar a elas hoje é o melhor possível. “Fazemos questão de oferecer sempre o melhor para essas pessoas, que estão à margem da sociedade, muitas vezes totalmente esquecidas”, completa o cirurgião.

Mesmo com a grandiosidade de seu trabalho, Felipe garante que a ONG não recebe nenhum apoio governamental na área financeira. A ajuda para manter as missões vem de algumas empresas do segmento da Odontologia, que ajudam com a doação de materiais, além de doações de pessoas físicas que também atuam no ramo odontológico. “Também recebemos algumas doações pontuais de empresas e de dois amigos empresários que são patrocinadores porque acreditaram no projeto desde o início e nos apoiam até hoje”, informa.

Dentistas doam seu tempo num trabalho gratificante

Os profissionais que participam das missões da ONG Por1Sorisso consideram que a experiência mudou algo em suas vidas. Um destes anjos da Odontologia é a cirurgiã dentista Paula Cardoso, mestre e doutora em Dentística Restauradora e coordenadora da Equipe Dentística da ABO Goiás, que já participou de duas missões da ONG. Recentemente, ela fez parte da equipe que realizou uma ação social no município de Macururé, um dos mais pobres do sertão da Bahia.

“Sair da zona de conforto é difícil, mas necessário, é ser exemplo para os filhos, mostrar que viemos para este mundo para crescer, aprender, somar e fazer a diferença na vida do outro”, avaliou Paula, empolgada, ainda durante a missão. A odontóloga conta que resolveu doar um pouco do que mais sabe fazer na vida, ou seja, a Odontologia. “As mãos que fazem as famosas lentes de contato cerâmicas, nas missões são as mesmas que tratam cáries de pessoas que nunca aprenderam a escovar os dentes”, ressalta Paula.

Segundo ela, o calor e a pobreza do lugar eram imensos, mas o prazer em servir, doar e melhorar um pouco a vida do próximo era ainda maior para os profissionais que participaram da missão. A ação social realizada em Macururé foi feita através de uma parceria entre as ONGs Por1Sorriso e Seja Semente. Paula fez questão de levar seu filho Leonardo Cardoso, de 14 anos, para dividir essa experiência com ela e acredita que ele tenha aprendido, em 5 dias, muito mais do que em anos de vida escolar.

Junto com ela, representando a Equipe Dentística, também foram as alunas do curso de Especialização em Dentística Luíza Taveira, Malba Maciel e Bruna Mendonça. Somente durante esta missão, foram realizados 1.192 procedimentos dentários de todos os tipos em 347 pacientes atendidos. Os equipamentos utilizados vieram de São Paulo e foram transportados de caminhão, em uma viagem com três dias de duração.

 


As dentistas Luíza Taveira, Paula Cardoso, Malba Maciel e Bruna Mendonça que se voluntariaram para restaurar sorrisos no sertão baiano

 

Já no município, eles foram descarregados por toda a equipe de dentistas e voluntários integrantes da missão. Segundo Paula Cardoso, esta foi a maior ação social em número de equipamentos, com 15 consultórios montados. “Um dos grandes diferenciais é a qualidade dos materiais. As resinas compostas, material de acabamento e polimento são todos de primeira qualidade”, ressalta a odontóloga.

Para a cirurgiã dentista, os profissionais que participam dessas missões acumulam histórias de vida, amizade e amor compartilhado. Ela usou as redes sociais para ressaltar sua grande admiração pelo trabalho de Felipe Rossi e de Simone Pires, da ONG Seja Semente, que fazem a diferença nas vidas de muita gente que precisa desse trabalho para resgatar sua saúde e autoestima.

 


Missão em Macururé (BA): profissionais voluntários e comunidade comemoram os resultados






Congressistas do CIOGO concorrem a um consultório

Congressistas do CIOGO concorrem a um consultório

 17/07/2019

  O CIOGO, em parceria com a Gnatus e DoctorShop, promove o já tradicional sorteio de um consultório aos congressistas. Nesta edição, um dos participantes do Congresso vai sair de lá com seu certificado de participação e um [...]







Voltar